top of page
Buscar
  • Foto do escritorAlexandre Netto

Desmistificando o Exame de Óculos no Refrator: 5 Pontos para Entender o Papel do Paciente e do Oftalmologista


O exame de óculos no refrator é uma etapa comum na consulta oftalmológica, que pode gerar dúvidas e ansiedade em alguns pacientes.


"É importante compreender que o exame é baseado na análise objetiva do oftalmologista e as perguntas feitas servem apenas para refinar o resultado final."


Neste post, vamos esclarecer 5 pontos sobre o exame de óculos no refrator e o papel do paciente e do oftalmologista durante o procedimento.


Análise objetiva do oftalmologista:


O exame de óculos no refrator começa com uma avaliação objetiva realizada pelo oftalmologista. Utilizando instrumentos específicos e conhecimentos técnicos, o profissional faz uma análise preliminar do grau necessário para corrigir a visão do paciente, antes de fazer perguntas para refinar o resultado.


As perguntas servem para refinar o exame


Durante o exame, o oftalmologista faz perguntas como "melhor ou pior" para que o paciente compare as diferentes lentes e indique qual proporciona uma visão mais nítida. Essas perguntas são uma ferramenta para refinar o grau determinado previamente pelo oftalmologista, e não para que o paciente assuma a responsabilidade total pela escolha.


Não há necessidade de preocupação com "erros"


É normal que o paciente possa se sentir ansioso com a responsabilidade de escolher o grau correto, mas é importante lembrar que o oftalmologista é o responsável pela determinação final. Mesmo que o paciente tenha dificuldade em responder às perguntas, o profissional possui outras formas de avaliar e ajustar o grau conforme necessário.


Paciência e comunicação são fundamentais


O paciente deve se sentir à vontade para expressar suas dúvidas e pedir para repetir as comparações se necessário. O oftalmologista, por sua vez, deve ser paciente e aberto à comunicação, garantindo que o paciente compreenda o processo e participe de maneira efetiva na escolha do grau.


A importância do acompanhamento


Após a prescrição dos óculos, é fundamental que o paciente retorne ao oftalmologista em caso de desconforto ou dificuldades com a adaptação ao novo grau. O profissional pode então reavaliar a situação e fazer os ajustes necessários para garantir a melhor correção visual possível.


O exame de óculos no refrator é um processo colaborativo entre o paciente e o oftalmologista. A análise objetiva do profissional é a base para a determinação do grau, e as perguntas feitas ao paciente servem apenas para refinar o resultado final.

Entender o papel de cada um durante o exame pode ajudar a reduzir a ansiedade e garantir uma experiência mais tranquila e eficiente.

35 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page