top of page
Buscar
  • Foto do escritorAlexandre Netto

Esclerose Múltipla e os Olhos: Entenda a Conexão


A esclerose múltipla (EM) é uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso central, causando uma série de sintomas que podem variar de pessoa para pessoa. Um dos aspectos menos conhecidos dessa doença é a relação com a saúde dos olhos.


Continue lendo para entender a conexão entre a esclerose múltipla e os problemas oculares, explicando como isso pode afetar a visão e como lidar com esses sintomas.


A esclerose múltipla e os olhos: O que você precisa saber?


A EM afeta a bainha de mielina, uma capa protetora que envolve as fibras nervosas e facilita a comunicação entre o cérebro e o corpo. Quando essa capa é danificada, a transmissão de sinais nervosos fica comprometida, causando diversos sintomas. Os olhos são especialmente afetados por esse processo, já que o nervo óptico é uma extensão do sistema nervoso central.


Problemas oculares comuns na esclerose múltipla


  1. Neurite óptica: A neurite óptica é uma inflamação do nervo óptico e pode ser um dos primeiros sintomas da EM. Essa inflamação causa a perda temporária ou permanente da visão, dor ocular e alterações no campo visual. O tratamento geralmente envolve corticosteroides e, em casos mais graves, medicamentos imunossupressores.

  2. Movimento ocular involuntário (nistagmo): O nistagmo é um movimento involuntário e rápido dos olhos, que pode ocorrer em qualquer direção. Esse sintoma é causado pela disfunção do sistema nervoso central e pode afetar a visão, tornando difícil focar em objetos ou ler. O tratamento pode incluir uso de medicamentos e óculos especiais.

  3. Diplopia (visão dupla): A diplopia ocorre quando os músculos responsáveis pelo movimento dos olhos não trabalham de forma coordenada, causando uma visão dupla. Esse sintoma pode ser temporário ou persistente e, em alguns casos, pode ser tratado com medicamentos, terapia ocupacional ou, em casos mais graves, cirurgia.

  4. Perda da visão de cores: A EM pode afetar a capacidade de perceber cores, especialmente os tons de vermelho e verde. Essa perda da visão de cores pode ser temporária ou permanente, e, infelizmente, não há tratamento específico para esse sintoma.


Cuidados com os olhos na esclerose múltipla


Se você tem esclerose múltipla, é fundamental cuidar da saúde dos seus olhos e realizar exames oculares regulares. Fique atento a qualquer alteração na visão, como embaçamento, visão dupla ou perda de campo visual, e informe o seu médico imediatamente. Ele poderá orientá-lo quanto ao tratamento adequado e as possíveis medidas preventivas.


Resumo G.C.O - Esclerose múltipla pode afetar a saúde dos olhos de várias maneiras, comprometendo a qualidade de vida dos pacientes. Por isso, é fundamental estar ciente dessa conexão e ficar atento aos sintomas oculares. O acompanhamento médico regular e o cuidado com a saúde ocular são essenciais para minimizar o impacto desses problemas na vida diária.


Além disso, adotar hábitos saudáveis, como uma dieta equilibrada, prática de exercícios físicos e controle do estresse, pode ajudar a melhorar a qualidade de vida e a saúde geral dos pacientes com esclerose múltipla.


Lembre-se de que cada pessoa com EM é única e os sintomas variam de caso para caso. Por isso, é fundamental manter uma comunicação aberta com seu médico, para que ele possa orientá-lo sobre as melhores opções de tratamento e cuidados para o seu caso específico.



516 visualizações0 comentário
bottom of page