top of page
Buscar
  • Foto do escritorAlexandre Netto

Novas técnicas de cirurgia sub-retiniana: descubra os avanços no tratamento de doenças da retina


Conheça as novas técnicas de cirurgia sub-retiniana, incluindo o transplante de epitélio pigmentar e as injeções sub-retinianas, e saiba como elas estão revolucionando o tratamento de doenças da retina.


As doenças da retina, como a degeneração macular relacionada à idade (DMRI) e a retinite pigmentosa, podem levar à perda progressiva da visão.


Felizmente, a pesquisa e o desenvolvimento de novas técnicas de cirurgia sub-retiniana estão proporcionando esperança para pacientes com essas condições. 


Vamos explorar algumas das mais recentes inovações em cirurgia sub-retiniana, como o transplante de epitélio pigmentar e as injeções sub-retinianas.


Transplante de epitélio pigmentar (TEP)


  • O que é: O transplante de epitélio pigmentar envolve a substituição das células do epitélio pigmentar da retina danificadas por células saudáveis, que podem ser derivadas de doadores ou células-tronco.

  • Benefícios: O TEP tem mostrado resultados promissores na melhora da visão e na desaceleração da progressão da DMRI e da retinite pigmentosa.

  • Desafios: A técnica ainda está em desenvolvimento, e os estudos clínicos são necessários para determinar a segurança e a eficácia a longo prazo do tratamento.


Injeções sub-retinianas


  • O que é: As injeções sub-retinianas consistem na administração de medicamentos, células-tronco ou terapias genéticas diretamente no espaço sub-retiniano.

  • Benefícios: Essa técnica permite que o tratamento alcance diretamente as células afetadas, melhorando a eficácia e reduzindo os efeitos colaterais.

  • Desafios: A injeção sub-retiniana ainda é uma técnica em evolução, e mais pesquisas são necessárias para determinar a segurança e a eficácia dos tratamentos.


Terapia genética sub-retiniana


  • O que é: A terapia genética sub-retiniana envolve a introdução de genes saudáveis no espaço sub-retiniano para tratar doenças genéticas da retina, como a retinite pigmentosa e a amaurose congênita de Leber.

  • Benefícios: A terapia genética tem o potencial de corrigir ou substituir genes defeituosos, possibilitando o tratamento de doenças anteriormente consideradas incuráveis.

  • Desafios: A terapia genética ainda está em fase de desenvolvimento, e a segurança e a eficácia a longo prazo precisam ser avaliadas em ensaios clínicos.


As novas técnicas de cirurgia sub-retiniana, como o transplante de epitélio pigmentar e as injeções sub-retinianas, estão trazendo esperança para pacientes com doenças da retina. Embora ainda estejam em desenvolvimento, esses avanços têm o potencial de transformar o tratamento de condições como DMRI

27 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page