Buscar
  • Rodrigo Pazetto

Oftalmologia de Viagem: 15 dicas para aproveitar melhor a sua experiência.


Oftalmologia e viagem? A cada viagem que planejo, incluo um “Capítulo Oftalmológico” que me faz aproveitar o máximo a experiência, evitando desconforto ocular, ou mesmo deixando possíveis soluções preparadas, caso tenha algum problema.


O que planejar em relação aos cuidados com os olhos em viagens? Aqui estão as minhas sugestões:


1. Manter-se hidratado! Isto vai auxiliar na lubrificação dos olhos e mucosas, evitando o desconforto ocular.


2. Aos alérgicos oculares ou quem tem doença de superfície ocular, vale sempre fazer uma revisão com o oftalmologista alguns dias ou semanas antes de viajar. O tratamento de condições que possam irritar os olhos pode ser planejado e evitar incômodo.


3. IPL é a abreviação para “Intense Pulsed Light” ou Luz Pulsada Intensa. Este tratamento é realizado aplicando luz de comprimento de onda específico e filtros adequados e faz estímulo das glândulas lacrimais e redução de reações crônicas palpebrais. Após um ciclo de IPL, nota-se estabilização da lubrificação e aumento significativo no conforto ocular, em muitos casos. Antes de viajar, o IPL pode ser feito para evitar desconforto nos olhos durante o voo ou em destinos com redução da umidade relativa do ar.


4. Colírios lubrificantes, em geral, não são difíceis de comprar e não tem a necessidade de prescrição médica para o uso. Eles são ótimos para aliviar aquela sensação de “areia nos olhos”, comum em viagens. Minha dica é, mesmo com a facilidade, levar ao menos um frasco para uso durante o deslocamento.


5. Que ta óculos reserva? Não são raras as histórias de alguém que perdeu ou quebrou os seus óculos em viagens. Para quem depende de óculos, sugiro levar um ou até dois pares de reserva. Leve consigo ou em malas diferentes, para não perdê-los em caso extravio de bagagens. Ainda que seja possível aferir grau e refazer os óculos em viagens, o tempo necessário para isso deve ser considerado.



6. Óculos escuros e sem polarizador. Pessoalmente, evito usar lentes solares polarizadas, sobretudo em viagens. A visão com polarizador é bastante confortável em ambientes externos e em dias ensolarados. O porém é quando você precisar usar GPS, mapas em seu celular ou ver painel do carro enquanto dirige. O polarizador atrapalha a visão em telas com luz refletida.


7. Proteção solar. Óculos escuros e chapéus são úteis para o cuidado com a luz solar direta e radiação. Interessante levá-los, principalmente se você usa óculos escuros com grau.


8. Lentes de contato

- Faça o manejo adequado. Lentes de contato não devem ser manuseadas com água ou soro fisiológico comum. Se o deslocamento oferece dificuldade para o manuseio correto, sugiro usar óculos até chegar no destino e poder manuseá-las adequadamente.

- Os prazos de troca são programados em cada lente de contato específica e devem ser respeitados. É importante lembrar que a córnea possui respiração que retira oxigênio atmosférico (diretamente do ar) e não por distribuição sanguínea (como a maioria dos órgãos). Então, exagerar nos prazos de troca pode trazer alteração de oxigenação adequada da córnea consequências a longo prazo na visão.

- Evite um período de uso prolongado, sem retirar as lentes. Lembre que retirar lentes para dormir tem dupla função: descansar a superfície ocular do uso e higienizar as lentes em solução adequada.

- Leve pares reserva de lentes de contato.

- Leve ou tenha acesso a soluções para lentes e estojo de lente de contato sobressalente.


9. Faça um check-up​ ocular! Consultar com oftalmologista, caso já exista algum acompanhamento, é sempre importante. Alguns ajustes podem ser feitos, por exemplo, assim como tratamentos preventivos para evitar problemas oculares em viagens.


10. Viaja muito? Considere cirurgias refrativas! Intervenções cirúrgicas para eliminar o grau ocular são uma estratégia interessante e que pode eliminar a manutenção de óculos e lentes de contato.



11. Sempre interessante levar um kit para limpeza de óculos. Estes kits podem incluir spray para limpeza de lentes, lenços de papel absorvente para secar lentes após serem lavadas, flanelas úmidas próprias para lentes e flanelas de limpeza normal de lentes.


12. As flanelas ​anti-fog​ estão em alta após a adoção geral do uso de máscaras faciais pela pandemia de coronavírus. São mesmo muito úteis para preparar lentes de óculos, evitando embaçamento quando são usados com as máscaras.


13. Lentes para Esportes. Caso a viagem envolver esportes, como mergulho por exemplo, aconselho a preparar máscara com grau de óculos. Centros PADI, por exemplo, tem rotina de aluguel de equipamento e guidelines de mergulho padronizados. Mas a máscara, ao possuir grau, passa a ser um item individual e pode ser levada para uso e melhor aproveitamento da atividade.


14. Pesquise e mantenha uma lista de referências de locais de atendimento médico (geral e oftalmológico). Importante saber se o local atendem pelo seguro que você contratou ou quais custos e disponibilidades de atendimento particular. Na ausência dessa lista, o seu oftalmologista de referência pode, eventualmente, auxiliar nessa pesquisa ou indicar algum especialista de referência no destino.


15. Manter cópias digitais de exames oftalmológicos, prescrições de grau e histórico medico em geral em algum lugar com acesso online (drive, espaço na nuvem, aplicativos, etc). Podem ser uteis caso haja alguma eventualidade em viagem.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo