top of page
Buscar
  • Foto do escritorAlexandre Netto

Saude & Visão - Sintomas, diagnostico e tratamento do Melanoma de Coroide


O melanoma de coroide é o câncer intraocular primário mais comum em adultos. Ele se origina nos melanócitos da coroide, uma camada vascularizada situada entre a retina e a esclera do olho.


O melanoma de coroide pode ser assintomático nos estágios iniciais, mas pode levar à perda da visão e metástases para outros órgãos se não for

diagnosticado e tratado adequadamente.


Acompanhe o conteúdo deste artigo científico e saiba mais!


Causas do melanoma de coroide


A causa exata do melanoma de coroide ainda é desconhecida, mas alguns fatores de risco foram identificados:


  • Predisposição genética: Alguns genes, como o BAP1, estão associados ao desenvolvimento de melanoma de coroide.

  • Exposição à luz ultravioleta (UV): A exposição excessiva à luz solar e às camas de bronzeamento pode aumentar o risco de melanoma de coroide.

  • Nevo coroidal: A presença de nevos coroidais (manchas pigmentadas na coroide) pode aumentar o risco de desenvolver melanoma de coroide.

  • Pele e olhos claros: Indivíduos com pele e olhos claros têm maior predisposição ao melanoma de coroide.


Sintomas do melanoma de coroide


Nos estágios iniciais, o melanoma de coroide pode ser assintomático. À medida que o tumor cresce, os seguintes sintomas podem ocorrer:


  • Perda progressiva da visão

  • Distorção ou ondulação das imagens (metamorfopsia)

  • Manchas escuras no campo visual (escotoma)

  • Dor ocular

  • Descolamento de retina


Diagnóstico do melanoma de coroide


O diagnóstico do melanoma de coroide é baseado em exames oftalmológicos, incluindo:


  • Exame de fundo de olho: O oftalmologista utiliza um oftalmoscópio para examinar a retina e a coroide em busca de alterações suspeitas.

  • Ecografia ocular: A ultrassonografia ocular pode ajudar a avaliar a espessura e a extensão do tumor.

  • Angiografia fluoresceínica e indocianina verde: Esses exames auxiliam na visualização do fluxo sanguíneo no tumor e na diferenciação entre o melanoma de coroide e outras lesões oculares.


Tratamento do melanoma de coroide


As opções de tratamento para o melanoma de coroide incluem:


  • Enucleação: Remoção cirúrgica do olho afetado, geralmente indicada para tumores grandes ou em casos de dor ocular intratável.

  • Braquiterapia: Aplicação de uma fonte radioativa diretamente no tumor, preservando o olho e a visão.

  • Terapia fotodinâmica: Utilização de uma substância fotossensibilizante e luz para destruir as células tumorais.

  • Radioterapia externa: Aplicação de feixes de radiação externa para tratar o melanoma de coroide, podendo ser usada como tratamento primário ou adjuvante.

  • Terapia a laser: Aplicação de energia a laser para destruir as células do melanoma de coroide.

  • Ressecção cirúrgica: Remoção cirúrgica do tumor, preservando o olho e a visão. Essa técnica é geralmente indicada para tumores pequenos e localizados.

  • Imunoterapia e terapia-alvo: Essas abordagens são utilizadas principalmente para tratar melanomas de coroide metastáticos.


Prognóstico e acompanhamento


O prognóstico do melanoma de coroide depende do tamanho e localização do tumor, bem como da presença de metástases. O acompanhamento regular com um oftalmologista é essencial para detectar precocemente qualquer recorrência ou progressão do tumor. Além disso, o monitoramento de metástases por meio de exames de imagem, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, pode ser recomendado.


Resumo G.C.O - O melanoma de coroide é o câncer intraocular primário mais comum em adultos, e seu diagnóstico e tratamento precoces são fundamentais para preservar a visão e prevenir metástases. Se você apresentar sintomas sugestivos de melanoma de coroide ou tiver fatores de risco para a doença, consulte um oftalmologista para avaliação e orientação adequadas.


427 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page